Projetos de Pesquisa

LINHA DE PESQUISA 1 – POLÍTICA E CIDADANIA

Novos Populismos, Media e Democracia: o populismo como questão comunicacional

Coordenador: Prof. Dr. Bruno Bernardo de Araújo

Discute o lugar dos meios de comunicação tradicionais e dos novos media na emergência dos populismos contemporâneos. O projeto extrapola o viés puramente político do fenômeno populista, tratando-o, igualmente, como fenômeno comunicacional e mediático. Pretende-se trabalhar em cinco eixos temáticos: (i) populismos e novos media; (ii) populismos mediáticos e representações da política; (iii) populismos, desinformação e fake news; (iv) enquadramentos dos populismos nos media; (v) populismos, polarização e crise política. O projeto parte um quadro teórico sobre populismo e media em contexto democrático, articulando métodos de análise quanti-qualitativos para produção de estudos empíricos vinculados aos eixos temáticos. O projeto é uma iniciativa interinstitucional, que envolve pesquisadores e pesquisadoras brasileiros e estrangeiros, vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Mato Grosso, aos Programas de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e da Universidade de Brasília, respectivamente, e à Universidade Nova de Lisboa, por meio do Instituto de Comunicação e do Instituto de História Contemporânea. O projeto sediado na Universidade Federal de Mato Grosso integra aos esforços do Grupo de Pesquisa Observatório do Populismo no Século XXI (CNPQ/UnB), liderado pela professora colaboradora do PPGCOM/UFMT, Liziane Guazina.

Democracia Mediatizada: comunicação política e produção de sentidos na cobertura da Eleição de 2018

Coordenador: Prof. Dr. Bruno Bernardo de Araújo

Este projeto de pesquisa pretende ser um locus epistemológico para a realização de estudos e discussões voltados à análise das relações entre meios de comunicação e as esferas da política e da justiça durante o pleito eleitoral de 2018 no Brasil. A proposta se vincula a estudos sobre mediatização da política, de acordo com os quais a democracia e o modo de fazer política na contemporaneidade estão cada vez mais dependentes dos códigos de uma gramática mediática. Desse modo, a persona política contemporânea é, antes de mais, uma persona mediática, enredada na cultura dos media. Nesse sentido, exploram-se duas frentes de análise principais: (i) a comunicação política de candidatos nas Eleições de 2018; (ii) e os processos de produção de sentidos  na cobertura jornalística do pleito eleitoral, a partir do estudo de narrativas, discursos, enquadramentos em gêneros informativos (notícias, reportagens, entrevistas) e opinativos (editoriais, crônicas, comentários), em diferentes meios jornalísticos.

Comunicação e ativismos sociais: narrativas dos migrantes latino-americanos

Coordenador: Prof. Dr. Cristóvão Domingos de Almeida

A pesquisa, que teve início em 2018, tem o intuito de analisar o fenômeno migratório: haitianos, venezuelanos e bolivianos em Cuiabá e na baixada cuiabana, estabelecendo conexão com as narrativas, os usos e as apropriações das mídias na busca de trabalho e na construção da cidadania comunicativa. A base metodológica é qualitativa com abordagem da história oral, observação do cotidiano e entrevista em profundidade com os imigrantes, na Casa do Migrante e da baixada cuiabana, com o objetivo de realizar uma cartografia cultural e das narrativas dos migrantes.

Jornalismo Ambiental: a cobertura da mídia sobre desastres ambientais

Coordenador: Profª. Dra. Jociene Carla Bianchini Ferreira Pedrini

Este projeto de pesquisa tem por objetivo analisar a cobertura da mídia nacional sobre os maiores desastres ambientais brasileiros noticiados nos últimos dois anos (2018 e 2019), levando-se em consideração os preceitos do fazer jornalístico ambiental e seus deveres de interesse público, social, democrático e de educação. Devido aos grandes desastres ambientais cada vez mais presentes, a mídia tem noticiado os temas ambientais com maior frequência baseados no que Trigueiro (2010) denomina de “jornalismo de risco ou do medo”, ou seja, assuntos ambientais que ganham noticiabilidade apenas quando ocorrem grandes tragédias. Como metodologia articulam-se a Análise do Discurso atrelada à Análise de Conteúdo, possibilitando comparações entre as abordagens, visando qualificar os desastres ambientais dos últimos tempos. As análises são embasadas nas características do jornalismo ambiental, sendo elas de forma holística, engajada, consciente e transformadora de paradigmas. O projeto mantém parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais.

O que ensina a publicidade? Possibilidades e desafios no uso pedagógico do texto publicitário

Coordenadora: Profª. Dra. Pâmela Saunders Uchôa Craveiro 

O projeto tem como objetivo geral investigar o potencial do uso da publicidade como ferramenta pedagógica. No horizonte teórico-metodológico da pesquisa situa-se: a) a perspectiva de convergência entre comunicação e educação como campo teórico-prático; b) a compreensão da escola como potente espaço para desenvolvimento da literacia midiática; c) a concepção da publicidade a partir da relação entre comunicação e cultura, entendendo-a como fenômeno social que perpassa a experiência cotidiana e está imbricado às dinâmicas de ordem política, econômica e cultural. O enfoque metodológico do estudo será qualitativo, envolverá pesquisa bibliográfica, bem como abordagem da pesquisa-intervenção por meio de atividades formativas em escolas de Cuiabá-MT, desenvolvidas no âmbito do projeto de extensão OPS – Observatório sobre Publicidade e Sociedade.

A publicidade como objeto de estudo no campo da Comunicação

Coordenadora: Profª. Dra. Pâmela Saunders Uchôa Craveiro 

O projeto objetiva mapear e analisar a discussão sobre comunicação publicitária nas pesquisas no campo da Comunicação a partir do mapeamento e análise de teses e dissertações defendidas nos Programas de Pós-Graduação da área. Será realizada uma pesquisa de natureza quanti-qualitativa, do tipo estado da arte. Desse modo, espera-se verificar as ênfases e os possíveis silenciamentos no subcampo de estudos em publicidade. Este projeto é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (FAPEMAT), na modalidade iniciação científica, e faz parte da pesquisa “A análise metodológica no aprendizado e consolidação da prática de pesquisa no campo da Comunicação”, coordenado por Laura Wottrich (UFRGS), cujo objetivo é investigar a constituição metodológica no campo da comunicação e consolidar um repositório digital sobre o tema.

Comunicação, Gênero e Mídia: representações, construções discursivas e possibilidades cidadãs

Coordenadora: Profª. Dra. Tamires Ferreira Coêlho

Provocado por reflexões, observações e dados obtidos durante o primeiro ano de atividades do Pauta Gênero – Observatório de Comunicação e Desigualdade de Gênero da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), este projeto de pesquisa se propõe a analisar representações e construções discursivas de gênero em produtos midiáticos mato-grossenses e brasileiros, de modo a compreender a convergência entre elementos de empoderamento e de opressão complexamente articulados a produtos contemporâneos e a seu potencial de cidadania e transformação social. Baseia-se metodologicamente na análise discursiva e na perspectiva interseccional, refutando uma essencialização do gênero.

Jornalismo Digital em Mato Grosso: Práticas e Construção Identitária em Meios Independentes

Coordenadora: Profª. Dra. Tamires Ferreira Coêlho

Esta pesquisa tem como objetivo investigar a atuação de grupos/coletivos que produzem jornalismo digital independente no estado de Mato Grosso, com destaque para os que atuam na capital, Cuiabá, diferenciando suas produções dos modelos tradicionais. Para além de entender as práticas jornalísticas, será pesquisada sua reverberação na identidade jornalística do meio de comunicação. Embora alguns mapeamentos já tenham sido feitos no âmbito do jornalismo independente brasileiro, como o protagonizado pela Agência Pública, reunindo meios “que nasceram na rede, fruto de projetos coletivos e não ligados a grandes grupos de mídia, políticos, organizações ou empresas”, os projetos mapeados são essencialmente (com algumas exceções) veículos jornalísticos do eixo Sul-Sudeste do Brasil. Em uma observação preliminar, apenas um dos projetos que constam no “Mapa do Jornalismo Independente” da Agência Pública menciona atuação no estado de Mato Grosso e nenhum desses meios nasceu nesse estado. Esta pesquisa é parte de uma pesquisa colaborativa maior, que articula diversas universidades brasileiras, iniciada por instituições como Universidade de São Paulo e Universidade Federal do Ceará (UFC).

LINHA DE PESQUISA 2 – ESTÉTICAS E NARRATIVAS

Desastre e risco: arranjos midiáticos e construção de discursos em narrativas ficcionais e não-ficcionais

Coordenadora: Profª. Dra. Andréa Ferraz Fernandez

Este projeto tem como objetivo geral investigar configurações narrativas, discursivas e estruturas midiáticas de objetos comunicacionais ficcionais ou não ficcionais, de natureza sonora, audiovisual ou multimídia, que tratam de situações de crise e desastre na contemporaneidade. O objeto desta pesquisa é composto por um conjunto de exemplos de narrativas e arranjos midiáticos não sempre canônicos, construídos comumente de forma coletiva e também com o uso das rede digitais de acesso e compartilhamento de informação. Participam deste projeto os professores doutores Andréa F. Fernandez, Letícia X. de L. Capanema, Moacir F. S. Barros e Miguel de Aguilera-Moyano (Universidad de Málaga – Espanha) e os professores mestres Alessandro F. de Souza, Naiara C. R. Passos, Peter Wilhelms e Ayrton S. S. do Amaral. Existe colaboração com a UMA – Universidade de Málaga (Espanha)

Narrativas da memória no audiovisual: lembrança, esquecimento e legibilidade histórica

Coordenador: Profa. Dra. Letícia Xavier de Lemos Capanema

Esta pesquisa se inscreve no cruzamento das discussões sobre a memória e os estudos audiovisuais. Parte-se da ideia de que o ato de rememorar resulta na configuração de uma narrativa e na articulação de formas expressivas, sendo portanto atravessado por questões da linguagem e do discurso. Assim, destacamos o audiovisual como suporte para narrativas da memória. Dessa maneira, propõe-se investigar narrativas audiovisuais que se constituem por meio de vestígios, buscando compreender aspectos discursivos e estéticos da narração de memórias invisibilizadas e não hegemônicas, bem como as narrativas do Cinema e do Audiovisual que fogem de sua historiografia canônica (como o cinema feminino, o cinema negro, o cinema indígena, o cinema das bordas, entre outros). Assim, compreende-se a narração da memória no e do audiovisual não como restituição do passado tal qual ele foi, mas como construção discursiva geradora de significação e sentidos a partir de tensões entre lembrança, esquecimento e legibilidade histórica.

Projeto de Pesquisa em Áudio e Jornalismo (AudioJor)

Coordenador: Prof. Dr. Luãn José Vaz Chagas

O projeto de pesquisa reúne trabalhos que versem sobre o âmbito do rádio, do radiojornalismo e dos podcasts em diferentes aspectos da mídia sonora. O objetivo é analisar estratégias e processos que envolvam a estética e a construção noticiosa nestes espaços. Entre as questões estão a seleção de fontes, a atuação voltada a novas formas de mídia sonora, as dinâmicas profissionais e suas reconfigurações, as estratégias sonoras de podcasts narrativos, os desertos de notícias e o rádio no interior e a relação dos produtos com a sociedade. No caso das fontes, por exemplo, as disparidades entre agentes profissionalizados e não profissionalizados e a influência do poder econômico-político agem diretamente na ausência da diversificação das interpretações sobre os acontecimentos. O projeto envolve parcerias de pesquisa com instituições como Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro/PR), Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Universidad Nacional de Jujuy (Argentina) e Universidad Complutense de Madri (Espanha).

Educomunicação socioambiental e emergência climática: diálogos entre narrativas comunicacionais e educação popular

Coordenador: Prof. Dr. Thiago Cury Luiz

Esta pesquisa tem como objetivo compreender, à luz de propostas educomunicativas em arranjos transmidiáticos, as narrativas comunicacionais sobre a emergência climática produzidas em escolas de Mato Grosso. A metodologia de investigação é baseada na fenomenologia onírica de Gaston Bachelard e na Cartografia do Imaginário de Michèle Sato. As entrevistas em profundidade, no bojo de uma pesquisa de natureza qualitativa, configuram-se como técnicas de coleta de dados. Com a investigação, pretendemos identificar em que medida a educomunicação socioambiental reverbera percepções acerca do clima em comunidades escolares e/ou tradicionais, apresentando os nossos achados em eventos acadêmicos e submetendo artigos em periódicos científicos das áreas de Comunicação e Educação.

Quer que desenhe? Manipulação, fake news e mudança do pensamento de tempo-histórico-linear para mágico-imagético-circular

Coordenador: Prof. Dr. Vinícius Guedes Pereira de Souza

O projeto investiga se a teoria de Vilém Flusser (2009) sobre a mudança de forma primordial de pensamento da humanidade de tempo-histórico-linear (baseada em textos) para mágico-imagético-circular (baseada em imagens) de fato está se instalando e quais suas consequências para os processos comunicacionais e políticos da sociedade. A pesquisa avança na hipótese de Souza (2018) sobre a leitura até mesmo dos textos escritos como se fossem imagens.

Poder e Cultura: análise de acontecimentos e performance de figuras públicas nos âmbitos da Política e da Cultura

Coordenador: Prof. Dr. Pedro Pinto de Oliveira

O presente projeto de pesquisa é um estudo interdisciplinar na interseção da Comunicação e Cultura, com aportes da Filosofia, Política, Ciência, Cinema e Audiovisual. A partir da noção relacional da comunicabilidade, buscamos analisar figuras públicas; acontecimentos e práticas sociais no contexto contemporâneo do país e, em especial, de Mato Grosso. Em desdobramento, a metodologia de pesquisa e a divulgação dos achados incorporam novos modos de comunicar Ciência: o podcast de pesquisa e o ensaio audiovisual científico.