Apresentação

A Política Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, instituída em 2009 como dever do Estado e como produto do debate acadêmico e dos apelos da sociedade organizada, coloca-se tanto no plano da recontextualização pedagógica da política oficial, quanto da melhoria da formação inicial e continuada de professores (presencialmente e a distância), que deve visar à valorização e a melhoria das condições de formação sólida intelectual, científica, cultural e humana dos profissionais da educação.
Nesse contexto, a Universidade Federal de Mato Grosso, considerando o atendimento às políticas públicas de educação, às Diretrizes Curriculares Nacionais, o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), o Projeto Pedagógico Institucional (PPI), tem ofertado, ao longo dos seus 45 anos, formação continuada a profissionais do magistério como expressão de uma política institucional articulada à educação básica, às políticas e diretrizes estaduais e municipais.
A UFMT concebe as formações inicial e continuada dos profissionais do magistério da educação básica na perspectiva da preparação e do desenvolvimento de profissionais para funções de diferentes modalidades educativas por meio de sólida formação, que envolve o domínio de conteúdos específicos e metodologias apropriadas, empregando diversas didáticas, linguagens, tecnologias e inovações, contribuindo para ampliar sua visão de mundo e sua atuação como futuro profissional da Educação.
Tendo aderido ao Sistema Nacional de Formação, em 2011, e constituído o Comitê Gestor Institucional (Comfor-UFMT), em fevereiro de 2013, a instituição ofertou naquele ano 16 cursos, sendo 10 no âmbito da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, e seis no da Secretária de Educação básica/MEC. No ano de 2014, mais 10 cursos, em diferentes níveis (extensão, aperfeiçoamento e especialização), atenderam à demanda dos profissionais da Educação. 

Informes e Notícias