Cineclube Coxiponés celebra 40 anos com exposição
 UFMT - Cineclube Coxiponés celebra 40 anos com exposição

Cineclube Coxiponés celebra 40 anos com exposição

Publicado em Notícias | 19/06/2017

O Cineclube Coxiponés, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) celebra 40 anos de existência com a exposição “Coxiponés: 40 anos de cineclubismo”. Contando com documentos, fotografias, cartazes, equipamentos e filmes que integram a rica história do Cineclube, marcada pela luta e resistência, a mostra será inaugurada no dia 5 de julho, a partir das 19h, e ficará aberta à visitação do dia seguinte até 18 de agosto, de segunda a sexta-feira das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30 no Museu de Arte e de Cultura Popular (MACP).
O Pró-Reitor de Cultura, Extensão e Vivência, Professor Fernando Tadeu de Miranda Borges, comenta que o calendário comemorativo do Coxiponés já realizou neste ano a Mostra Especial com o lançamento do filme “O Mestre e o Divino” e a primeira edição da Mostra Latitude 15º de filmes mato-grossenses, que reuniu no espaço externo no Centro Cultural UFMT aproximadamente 400 pessoas em dois dias de exibição de parte importante da filmografia produzida no Estado.
Luzo Reis, atual supervisor do Cineclube, lembra que além das ações comemorativas, o cineclube mantém o trabalho de conservação e digitalização de seu acervo e as sessões semanais gratuitas trazendo a cada mês um ciclo temático. Ele também lembra que a equipe do Coxiponés está trabalhando nos preparativos da 16ª Mostra de Audiovisual Universitário América Latina UFMT (Maual), que acontecerá entre 23 e 27 de outubro. O evento, que há três anos recebe filmes de países da América Latina, reúne no Câmpus de Cuiabá jovens realizadores, professores, técnicos e profissionais do mercado audiovisual.
Durante uma semana são realizadas discussões, palestras, oficinas e mostra competitiva de filmes curtas metragens. A ideia é estimular a produção dos jovens realizadores que em breve estarão participando do universo do cinema e do audiovisual não apenas como público, mas como diretores, roteiristas, fotógrafos, atores etc.
História
Fundado em 21 de janeiro de 1977 pelo reitor, professor Gabriel Novis Neves, e tendo o jornalista Gabriel Papazian e a professora Therezinha Arruda na primeira diretoria, o Cineclube Coxiponés foi criado com o objetivo de promover a reflexão crítica e fruição estética através de filmes. Juntamente com o Coral, Orquestra Sinfônica, Museu de Arte e de Cultura Popular e Teatro Universitário, o Coxiponés passou a integrar o Centro Cultural da UFMT que, além de fornecer à comunidade rica programação cultural, constituiu-se em espaço privilegiado para a ampla formação dos acadêmicos da Universidade.
Uma das primeiras frequentadoras das sessões do Coxiponés, a hoje engenheira eletricista Maria Conceição Escobar, lembra que os estudantes passavam o dia todo dentro da universidade e no final do dia ia ao cinema. Em um período de efervescência em Cuiabá, na qual a universidade tinha um papel importante como um polo cultural, o cineclube atraia não apenas os discentes, mas toda a comunidade, especialmente intelectuais que frequentavam as sessões realizadas ainda com projetores de película.
Também fazem parte da história do Cineclube as itinerâncias pelos municípios de Mato Grosso, levando a magia dos filmes para comunidades e cidades do interior. Grande legado da gestão do animador e produtor cultural Clóvis Matos que, juntamente com Epaminondas de Carvalho e Marília Beatriz realizaram, em plena ditadura militar, mostras com filmes censurados e de cartazes de diversos países, tornando o Coxiponés um polo da resistência ao regime autoritário.
A partir dos anos 1990, o Cineclube ampliou suas atividades e passou a consolidar seu acervo com a aquisição da coleção de filmes e fotografias do cinegrafista Lázaro Papazian, que traçam um retrato da sociedade cuiabana da primeira metade do século XX. Também neste período, o Coxiponés foi o embrião e sediou o primeiro festival de Cinema de Cuiabá, idealizado pelo supervisor a época, o cineasta e servidor Luiz Borges.
A partir das gestões dos servidores José Amilcar Bertolini e Moacir Francisco Barros, o Coxiponés passou a realizar um dos mais importantes festivais de audiovisual universitário do Brasil. A Maual, por exemplo, acontece há 16 anos ininterruptos e é uma das principais janelas de exibição para realizadores universitários e independentes.
Mais informações e o agendamento de visitas escolares podem ser obtidas pelo telefone (65) 3615 8377 ou pelo e-mail cinecoxipones@gmail.com.

 

Imprimir Enviar Notícia

Rodapé Animado UFMT