Defensoria Pública de MT busca parceria com a UFMT visando à Copa do Mundo
 UFMT - Defensoria Pública de MT busca parceria com a UFMT visando à Copa do Mundo

Defensoria Pública de MT busca parceria com a UFMT visando à Copa do Mundo

Publicado em Notícias | 20/06/2011

A Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso, por meio do defensor-Geral Público de Mato Grosso, André Luiz Prieto, e do coordenador do Núcleo de Regularização Fundiária, Air Praieiro Alves, está discutindo com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), representada pelo pró-reitor de Cultura, Extensão e Vivência, Fabrício Carvalho parceria relacionada à Copa 2014. O objetivo da parceria é minimizar o impacto das desapropriações sobre as famílias que venham a ser afetadas devido às obras. A minuta de termo de cooperação apresentada pela Defensoria será analisada pela UFMT no âmbito da Administração e das unidades envolvidas.

A Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência (Procev) é responsável pelas ações destinadas aos estudantes e comunidade externa no que diz respeito à assistência estudantil, extensão universitária, vivência acadêmica e projetos nas áreas de arte, cultura, esporte e lazer. O pró-reitor Fabrício carvalho é o coordenador da Comissão Pró-Copa 2014 na UFMT.

Segundo Carvalho, a proposta é que a UFMT preste orientação às famílias através dos projetos de extensão realizados pelos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Agronomia, Serviço Social e Engenharia Civil, que envolvem questões técnicas e sociais. “Iremos aproveitar os projetos de extensão já existentes, relacionados a custeio e esporte, destinados à melhoria da cidade para receber a Copa do Mundo, e iremos agregar esses novos projetos’’, diz ele.

Caberia à UFMT, através dos projetos de extensão, realizar a pesquisa técnica, científica e social e, posteriormente, apresentá-la à Defensoria, para que realize as devidas ações de melhoria. “Esse diálogo entre a UFMT e a Defensoria é de suma importância, pois é preciso ter cuidado quando se trata de pessoas, especialmente as que terão que sair de suas casas’’, afirma. Os bairros alvos das pesquisas ainda serão definidos.

“Esta parceria é de fundamental importância pela visão social que a UFMT apresentou durantes seus 40 anos. A Defensoria reconhece a capacidade da Universidade, que está pronta para contribuir com a sociedade ao pensar problemas técnicos, científicos e sociais’’, diz Carvalho.

A reunião, realizada na última sexta-feira (17), teve a participação, também, da coordenadora de Articulação com Estudantes (Care), a professora Leana Oliveira Freitas, da coordenadora de Extensão (Codex), professora Dorit Kolling e do chefe de Departamento de Solos e Engenharia Rural da Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia (Famev), professor Pedro Kaiser.
 

Imprimir Enviar Notícia

Rodapé Animado UFMT