Orquestra da UFMT realiza grand finale da Temporada 2018
 UFMT - Orquestra da UFMT realiza grand finale da Temporada 2018

Orquestra da UFMT realiza grand finale da Temporada 2018

Publicado em Notícias | 06/12/2018

Como parte da comemoração do aniversário de 48 da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a Orquestra Sinfônica realiza nesta sexta-feira (07), a partir das 20h, o concerto que marca o encerramento da Temporada 2018. Os ingressos para a apresentação, que acontece no Teatro Universitário, estão esgotados. Ainda nesta quinta-feira (06), no mesmo local, mas às 19h, haverá um ensaio aberto sem a necessidade de retirada de convites antecipados, porém sujeito a limitação do espaço.
O espetáculo será dividido em duas partes: na primeira contará com peças de Franz Von Suppé (“Cavalaria Ligeira”), Samuel Barber (“Adágio para Cordas”) e Pyotr Ilyich Tchaikovsky (“Valsa das Flores”, do balé “O Quebra Nozes”). Após um breve intervalo, a Orquestra reapresenta o “Concerto Tricentenário para Piano e Orquestra”, obra composta por Jether Garotti Jr. Em homenagem à Cuiabá. A exibição também contará novamente com a participação do pianista Pedro Henrique Calhao, que atuou na estreia mundial da peça.
Retrospectiva
A temporada da Orquestra Sinfônica integrou a programação da agenda “Cuiabá Tricentenária” e homenageou os dois primeiros reitores da UFMT: o professor Gabriel Novis Neves, fundador da Universidade, nomeou a série de música sinfônica. Já o professor Benedito Pedro Dorileo, deu nome a série de música de câmara.
Segundo o maestro Fabrício Carvalho, esta temporada foi uma das melhores dos últimos dez anos. “Não fizemos tantos concertos com repertório populares em função do entendimento de que precisávamos fazer um mergulho em um repertório ‘duro’, com peças específicas para esse grupo sinfônico tão carente no Estado. Nós determinamos fazer esse mergulho dentro do repertório tradicional, assim o fizemos e foi uma grande experiência”, analisa. “Foi uma temporada muito bacana e saio satisfeitíssimo. Tecnicamente, a Orquestra respondeu muito bem e amadureceu muito com esse repertório”, completa.
A série “Gabriel Novis Neves” teve início em abril e contou também com a estreia brasileira da peça “Concerto para violoncelo em Mi bemol maior”, de Luigi Boccherini, em julho, com a participação do violoncelista Antonio Del Claro; a estreia mundial da obra “Concerto Tricentenário para Piano e Orquestra”, em agosto; e uma apresentação com regência do maestro Murilo Alves, em outubro.
Já a série “Benedito Pedro Dorileo” teve início em maio, com o sexteto de metais e continuou em julho, com a apresentação que evidenciou a viola, a clarineta e o piano; em setembro com o quarteto de trombones e percussão, que também se apresentou em outubro e novembro no Câmpus de Sinop.
“Para que isso fosse possível, contamos com o apoio incondicional da Administração Superior, por meio da Pró-reitoria de Cultura, Extensão e Vivência e de sua Coordenação de Cultura e Vivência, que nos deu todas as condições para que fizéssemos essa brilhante temporada”, ressalta o maestro.
Para o ano que vem, a Orquestra segue com uma diversificada agenda. Segundo Fabricio Carvalho, as perspectivas são as melhores possíveis. “Vamos continuar nessa linha da manutenção do repertório sinfônico e ampliar o popular, voltando a encontrar os artistas nacionais e, principalmente, circular pelo Estado e levar a Orquestra a todos os cantos de Mato Grosso”, afirma, destacando, também, que em 2019, está sendo programada uma turnê pelas principais salas de concerto do Brasil para apresentar o “Concerto Tricentenário para Piano e Orquestra”.

Imprimir Enviar Notícia

Rodapé Animado UFMT