Docente da UFMT participa de apresentação de prêmio internacional e lança livro
 UFMT - Docente da UFMT participa de apresentação de prêmio internacional e lança livro

Docente da UFMT participa de apresentação de prêmio internacional e lança livro

Publicado em Notícias | 13/03/2018

O vice-reitor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) no exercício da reitoria, professor Evandro Soares, participou, nesta terça-feira (13), da solenidade de apresentação dos prêmios internacionais recebidos pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), de autoria do professor da UFMT, José Afonso Botura Portocarrero. O evento aconteceu no auditório do Sebrae-MT. O projeto arquitetônico do prédio conquistou dois troféus no prêmio mundial de construções sustentáveis, o Breeam Awards 2018, na última terça-feira (6), em Londres: melhor edificação sustentável, na categoria Novas Construções em Uso das Américas; e melhor prédio sustentável da premiação, eleito pelo voto popular digital.
“Foi esse trabalho colaborativo que resultou na construção deste prédio, e consequentemente na conquista do prêmio, levando Mato Grosso a se tornar um centro de referência em arquitetura sustentável para todo o País”, destacou o professor Evandro Soares.
Portocarrero salientou que o projeto vencedor é baseado em um conceito que já existe há muito tempo. “Então, se tem algum mérito é da arquitetura das habitações indígenas, que está aí há séculos e nós deixamos de olhar durante muitos anos para ela, e que agora, aos poucos, está sendo introduzida no espaço do século XXI”, reconheceu Portocarrero. “Inclusive o critério para escolha do nosso projeto foi exatamente o fato de colocar em circulação um desenho ancestral inteligente que passa, agora, a fazer parte de nosso cotidiano e que deveria estar no repertório da arquitetura brasileira desde sempre”, acrescentou. “Nosso maior mérito, no entanto, será ver, por meio da UFMT, esse conceito da arquitetura indígena ser replicado nos projetos de habitação popular”.
O diretor superintendente do Sebrae-MT, José Guilherme Barbosa Ribeiro, idealizador do CSS, ressaltou a importância que o mundo inteiro está atribuindo ao tema sustentabilidade. “E o Brasil está sempre no centro quando se fala desse assunto. Dessa forma, consideramos uma obrigação, não apenas dos países, mas de todo o cidadão brasileiro, cuidar do Brasil, da Amazônia, sobretudo nós que vivemos aqui nesse bioma”, chamou a atenção o gestor.
Com relação ao prêmio, José Guilherme disse ser um reconhecimento internacional não só do conhecimento, mas da competência dos povos ancestrais da Amazônia, um reconhecimento também, segundo ele, à perícia técnica dos professores, arquitetos e engenheiros da cadeia produtiva da Construção Civil no Estado de Mato Grosso. “Estamos muito alegres por ter a Universidade como aliada à iniciativa privada num processo colaborativo que só poderia levar a resultados positivos, como esse reconhecimento internacional”, finalizou.
Na ocasião, também foi lançada a segunda edição do Livro: “Habitação, Tecnologia indígena em Mato Grosso”, de autoria do professor José Afonso Portocarrero. A primeira edição, em português, foi lançada em 2010. Oito anos depois, atendendo a solicitações, a obra foi reeditada, agora nas versões Português e Inglês.
O livro aborda as pesquisas do professor na área da arquitetura indígena, desde a sua especialização na Alemanha, seu mestrado na UFMT e seu doutorado na USP. “O livro traduz o caminho que percorri e o avanço dos estudos e do conhecimento adquirido com os povos com os quais convivi nessa caminhada. Dedico essa obra à memória de um dos maiores Mato-grossenses: Cândido Rondon, e também aos povos indígenas”, arrematou Portocarrero.
Sabedoria dos povos da Amazônia
Antes de anunciar o CSS como vencedor nas duas categorias, o mestre de cerimônia ressaltou que, nesta edição da premiação, a grande novidade não era da Europa ou da Ásia, mas se tratava de um prédio inspirado na sabedoria dos povos da Amazônia. Também foi destacado o papel do Sebrae no Brasil. “A atuação do Centro Sebrae de Sustentabilidade é singular, devido à sua atuação junto aos pequenos negócios, enquanto instituição que fomenta e promove educação para empresas e é referência no Brasil”, comentou Orivaldo Barros, diretor de relações internacionais da Building Research Establishment (BRE), responsável pelo prêmio. Esta foi a quinta edição da premiação e a primeira vez em que uma edificação da América Latina chegou à etapa final. Ao todo concorreram 68 prédios certificados pelo selo Breeam da Europa, Ásia e Américas.
Acesse a galeria de fotos.
 

Imprimir Enviar Notícia

Rodapé Animado UFMT