Proeg realiza eventos sobre prática docente no Câmpus de Sinop
 UFMT - Proeg realiza eventos sobre prática docente no Câmpus de Sinop

Proeg realiza eventos sobre prática docente no Câmpus de Sinop

Publicado em Notícias | 11/08/2017

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação da Universidade Federal de Mato Grosso (Proeg/UFMT), por meio da Coordenação de Formação Docente (CFD), promoveu, nesta quinta (10) e sexta-feira (11) o curso de docência do Ensino Superior no Câmpus de Sinop. O evento foi precedido pela sétima edição do Fórum das Licenciaturas e pelo segundo Fórum dos Bacharelados no Câmpus, ocorrido entre segunda (7) e quarta (9).
“O curso é direcionado ao docente que ingressa na UFMT e está em estágio probatório. Seu objetivo é tornar o professor ciente da rotina da universidade, desde as primeiras informações para que ele possa começar seu trabalho acadêmico e pedagógico. A programação é voltada para esse objetivo”, pontuou a Pró-Reitora de Ensino de Graduação, professora Lisiane Pereira de Jesus.
Segundo a professora, a programação contou com a abertura do módulo, proferida pelos professores Delarim Martins Gomes, responsável pela Coordenação de Formação Docente da Proeg, e Taciana Mirna Sambrano, gerente de apoio pedagógico. “Eles fizeram uma dinâmica de grupo networking com os participantes. Posteriormente, ocorreu um fórum sobre as expectavas dos docentes em relação a UFMT”, explicou a Pró-reitora, acrescentando que na parte da tarde foi realizada a primeira oficina pedagógica, que abordou a temática “Avaliação versus construção do conhecimento”, ministrada pelo professor Rogério Coimbra, docente vinculado ao Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais (ICAA).
“Neste curso de capacitação docente ministrei uma oficina que falava sobre a avaliação e a construção do conhecimento. Ela envolvia basicamente a busca de algumas alternativas, principalmente focando a exclusão da prova no modelo tradicional, papel e tempo, aquele período de opressão para o estudante, em três ou quatro horas falar tudo o que sabe sobre determinado assunto”, afirmou o docente. “A intenção era tentar fugir da prova e tornar a avaliação algo mais agradável. Com isso, acabei descobrindo que existe algumas técnicas voltadas a metodologias ativas e por este motivo, há três anos não aplico mais provas no modelo padrão. Ainda chamo de avaliações semanais, mas são abertas, onde o aluno tem livre escolha de buscar o lugar onde vai fazer e com quem ele vai conversar. Existem alguns riscos, mas a grande maioria tem aproveitado de forma plena”, acrescentou.
A Pró-Reitora também destacou que o segundo dia de atividades contou com uma acolhida para a comunidade acadêmica. “Ministrei uma palestra sobre o novo docente e a UFMT. A programação também contou com duas oficinas pedagógicas e o encerramento do nosso módulo presencial”, explicou, acrescentando que os dois próximos módulos serão feitos na modalidade Educação a Distância (EaD). “O terceiro traz pontos sobre reflexões e práticas em torno do ensino pesquisa e extensão e quarto aborda a estratégia de ensino de proposição da extensão de proposição da iniciação à pesquisa”, completou.
“Neste ano, o curso de docência no ensino superior, diferentemente dos anteriores, que eram feitos todos presencialmente, ele foi concebido em uma harmonização entre a EaD e a modalidade presencial”, pontuou o professor Delarim Martins Gomes. Também participaram do evento, atuando, inclusive, na organização do curso, o Pró-Reitor do Câmpus de Sinop, professor Roberto Carlos Beber, e a gerente de Ensino e Extensão, professora Elaine Dione Venega.
Fóruns da licenciatura e dos bacharelados
Segundo o professor Delarim Martins Gomes, os fóruns das licenciaturas e dos bacharelados no Câmpus de Sinop discutiram, na parte na qual estava inserido, a reelaboração dos projetos pedagógicos. “Contamos com a presença de todos os coordenadores do curso e a dinâmica foi a exposição de procedimentos básicos e normativos para a reelaboração do projeto pedagógico, a possível integração das novas disposições sobre a curricularização ou a creditação na extensão no projeto pedagógico de curso. Posteriormente, em uma mesa redonda houve oportunidade de se averiguar qual o status com relação a reelaboração e tempo de execução de cada projeto pedagógico e os encaminhamentos e dúvidas relativas a cada um deles”, comentou.
O coordenador de Formação Docente também destacou o retorno dos participantes. “Ele permitiu o trânsito do geral para o específico e do específico para o geral, possibilitando a cada um dos presentes uma boa percepção do que há que ser feito e o que há que se esperar para atender a normatização que ainda está por vir, sobretudo do concelho nacional de educação com referência a curricularização ou a creditação da extensão”, acrescentou.
Já a professora Taciana Mirna Sambrano destacou que na abertura do fórum, o professor Josivaldo Constantino dos Santos, docente da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), abordou o tema da avaliação de aprendizagem no ensino superior. “A abordagem nessa conferência foi em cima dos sentimentos, das expectativas e das concepções construídas pelo docente palestrante ao longo de sua carreira até chegar numa modalidade de uma avaliação de aprendizagem diferenciada de ensino superior partindo mais da construção do aluno do que da avaliação do professor”, explicou.
Na sequência a professora Roberta Nogueira, docente do curso de Engenharia Agrícola e Ambiental no Câmpus de Sinop, abordou a questão da metodologia ativa na aprendizagem como sendo uma modalidade de avaliação e participação dos alunos que tem sido levada por professores de alguns cursos. A programação também contou com uma oficina sobre metodologia ativa no ensino superior, ministrada também pela professora Roberta Nogueira, e uma sobre curricularização, realizada pela professora Taciana Sambrano.
As atividades também englobaram uma atividade sobre avaliação da aprendizagem e auto avaliação, ministrada pela gerente de Regulação e Avaliação da Proeg, Elizaine Bagatelli Okde, e uma palestra abordando a temática “Projeto Pedagógico: da realidade à estruturação”, proferida pelo professor Delarim Martins Gomes que também dirigiu uma mesa de devates com os coordenadores do Câmpus de Sinop. “Nesta atividade, eles puderam fazer a sistematização do evento e tirar dúvidas sobre a elaboração do projeto pedagógico”, completou a gerente de apoio pedagógico.
A professora Elaine Dione Venega da Conceição destacou a importância do evento. “Ele teve grandemente os temas de projeto político pedagógicos de curso, avaliação de aprendizagem, auto avaliação e a utilização de metodologias ativas de aprendizagem, O evento contou com a participação significativa dos coordenadores, membros de colegiados, e até membros de núcleo docentes estruturantes, e foi bastante enriquecedor para o Câmpus de Sinop”, observou. “Também contamos com a presença da equipe da Proeg, que nos deram um suporte expressivo nos debates, nas discussões. O resultado deste trabalho foi uma maior aproximação com a Proeg. Os professores e os coordenadores se sentiram muito mais próximos nas suas aflições juntamente com a Proeg, então foi muito positivo pra nós aqui no Câmpus”, finalizou.
Confira a galeria de fotos.

Imprimir Enviar Notícia

Rodapé Animado UFMT