Tese de doutorado explora flora nativa de Mato Grosso
 UFMT - Tese de doutorado explora flora nativa de Mato Grosso

Tese de doutorado explora flora nativa de Mato Grosso

Publicado em Notícias | 20/04/2017

A doutoranda Adarilda Petini Benelli, do Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação da Biodiversidade (PPG-ECB), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) defenderá no dia 28 de abril, às 9h, no auditório “Vangil Pinto da Silva”, do Instituto de Saúde Coletiva (ISC), a tese “Filogenia de Catasetum Rich. ex Kunth (Orchidaceae) e Monografia do Gênero para a flora de Mato Grosso, Brasil”.
Orientado pelo professor Thiago Junqueira Izzo, o trabalho propõe uma hipótese filogenética para o gênero Catasetum, e sua classificação infragenérica, a partir do sequenciamento de regiões de DNA nuclear e plastidial e de dados morfoanatômicos de 52 espécies representantes dos gêneros considerados para a subtribo Catasetinae: Catasetum, Clowesia, Cyanaeorchis, Cycnoches, Cyrtopodium, Dressleria, Galeandra, Grobya e Mormodes. A subtribo é o grupo mais destacado na família de orquídeas, e divide-se nestes seis gêneros, compondo-se de mais de 200 espécies, todas restritas às Américas Central e do Sul.
O trabalho gerou resultados relevantes para o conhecimento da flora nativa de Mato Grosso, inclusive com a descrição de novas espécies descobertas durante o seu desenvolvimento e atividades de amostragem. Com isso, novos registros foram acrescidos à lista de espécies nativas e a distribuição de espécies de Catasetum foi ampliada, cobrindo áreas ainda pouco conhecidas.
A banca será composta pelos professores Christiano Franco Verola, da Universidade Federal do Ceará (UFC), Cláudio Nicoletti Fraga, pesquisador adjunto do Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro e Alexandre Cunha Ribeiro, Amazonas Chagas, Paulo César Venere, da UFMT.
 

Imprimir Enviar Notícia

Rodapé Animado UFMT