Comissão Própria de Avaliação da UFMT divulga Relatório de 2016
 UFMT - Comissão Própria de Avaliação da UFMT divulga Relatório de 2016

Comissão Própria de Avaliação da UFMT divulga Relatório de 2016

Publicado em Notícias | 17/04/2017

Com o objetivo de promover a transparência institucional, apresentando à comunidade acadêmica e sociedade em geral uma autoanálise que identifica o perfil da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o significado de sua atuação por meio de suas atividades, cursos, programas, projetos e setores, a Comissão Própria de Avaliação da Universidade Federal de Mato Grosso (CPA) divulgou o Relatório de Autoavaliação Institucional de 2016.  
O documento, que também atende as diretrizes do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), instituído pela Lei 10.861 de 14 de abril de 2004, foi elaborado por uma comissão composta por representantes dos três setores da UFMT (estudantes, docentes, técnico-administrativos) e da comunidade externa.
Conforme o relatório, o questionário de avaliação, foi disponibilizado eletronicamente aos gestores da UFMT, como diretores de unidades acadêmicas, pró-reitores, secretários e Reitoria. O relatório compreende resultados do instrumento aplicado entre 2012 e 2015.
A representante técnico-administrativa do Câmpus de Cuiabá, Andréia Zattoni, atesta que os dados levantados foram “bastante profícuos, tanto quanto ao conhecimento do papel da autoavaliação nas orientações das ações dos gestores quanto à possibilidade de divulgação e diálogo da CPA com este segmento da comunidade acadêmica”.
Prosseguindo, o relatório também serve de referência para métricas de cumprimento dos objetivos preconizados no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI).
Da sociedade civil, a coordenadora geral do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) em Mato Grosso, Fátima Possamai, destaca o engajamento dos gestores e a busca constante a alternativas e soluções para os desafios apontados. “Verificou-se a utilização efetiva do relatório como ferramenta de gestão e planejamento, por meio da retroalimentação (feedback)”, constata.
A representante discente, Tays Laura Almeida, do Câmpus de Várzea Grande, acompanhou o processo do relatório. “A experiência tem sido proveitosa. Nas reuniões, encaminho as demandas e anseios dos alunos e me sinto bem acolhida pelas demais representações. O processo e metodologia da avaliação foram bem organizados”, afirma a estudante, que cursa o quinto semestre de Engenharia de Minas.

Imprimir Enviar Notícia

Rodapé Animado UFMT